Bem vindo ao Site Brasileiros Muçulmanos - Últimos Artigos: Capítulo 4, An Nisa (As Mulheres) (parte 3 de 3) - Capítulo 4, An Nisa (As Mulheres) (parte 2 de 3) - Capítulo 4, An Nisa (As Mulheres) (parte 1 de 3) - Capítulo 18 Al-Kahf (A Caverna) (parte 2 de 2) - Capítulo 18, Al-Kahf (A Caverna) (parte 1 de 2) - Capítulo 80, Versículos 33-42: Uma Descrição do Dia do Julgamento - Capítulo 87 Al-A'la (O mais elevado) - Capítulo 89 Al-Fajr (A Alvorada) - Capítulo 88: Al-Ghashiyah (O Evento Assolador) - Capítulo 86 At-Tariq (O Visitante Noturno) - Capítulo 54, Al-Qamar (A lua) - Capítulo 53, An-Najm (A estrela) - Capítulo 71, Nuh (Noé) - Capítulo 21 Os profetas (Al-Anbiya) - Capítulo 73, Al-Muzzamil -
Este site tem por objetivo divulgar o Islam, seguindo a Ahlus Sunnah wal Jama'a (Seguidores da Sunnah e a Comunidade), o Islam em sua mais pura forma, o Islam que foi ensinado pelo nosso querido Profeta Muhammad (s.a.w.s) e seguido pelos seus Nobres Companheiros (Sahaba).
Capítulo 89 Al-Fajr (A Alvorada)
  Clique aqui para retornar às Categorias de Artigos

Descrição: É feito um juramento, a natureza da humanidade é descrita, um aviso é dado e uma recompensa é prometida.

Por Aisha Stacey (© 2018 IslamReligion.com)

 

Introdução

https://wallpaperbrowse.com/media/images/Rose-flowers-garden-wide-new-desktop-wallpapers-in-hd-free-for-desktop.jpgO capítulo 89 do Alcorão é chamado de Al-Fajr, A Alvorada.  Tal como acontece com muitos capítulos, leva o seu nome do primeiro versículo.  Foi revelado em Meca em um momento em que os muçulmanos estavam sendo perseguidos.  Al-Fajr tem 30 versículos.  Começa com Deus jurando que os tiranos de Meca serão tratados como os do passado.  Em seguida, passa a comparar os destinos dos agradecidos e dos ingratos.

Versículos 1 - 5 Um juramento

O capítulo começa ao amanhecer (também chamado de amanhecer), e pelas dez noites, pelo par e pelo ímpar e pelo passar da noite.  Deus faz um juramento e jura sobre esses eventos significativos em Seu universo bem ordenado. Ele nos pergunta se é um juramento suficientemente forte para uma pessoa racional.  Os descrentes foram avisados ​​e lembrados de tempos em tempos sobre a inevitabilidade do Dia do Juízo, mas ainda se recusam a reconhecê-lo.  Se Deus jurar por esses importantes e bem conhecidos eventos, você ouvirá e entenderá?

O amanhecer é o momento em que os primeiros raios de luz atravessam a escuridão da noite.  É um tipo de milagre que, quando acordamos todas as manhãs, é uma lembrança do Dia do Juízo e da nossa ressurreição.  Em geral, concorda-se que as dez noites se referem aos primeiros 10 dias do mês de Dhul-Hijjah.  Estes dias e noites eram sagrados, mesmo antes do tempo do Profeta Muhammad, que a misericórdia e as bênçãos de Deus estejam sobre ele, assim, a referência foi bem compreendida pelos opositores do Islã que se recusavam a admitir a inevitabilidade de uma Prestação de contas.

O par e o ímpar se referem à alternância do dia e da noite e à precisão da criação de Deus. Dia e noite, homens e mulheres, terra e céu ou Paraíso e Inferno não podem ser apreciados ou entendidos sem o outro.  Finalmente, o juramento termina com o passar da noite. Isso se conecta com o primeiro versículo, à medida que a noite termina, o amanhecer surge. Todas essas coisas apontam para a realidade de uma decisão de Deus Todo-Poderoso sobre o universo. O juramento diz: vê essas coisas e, ainda assim, não acredita? Olhe de perto, use seu intelecto.

Versículos 6 - 14 Considere o passado

Deus então Se dirige ao Profeta Muhammad perguntando se considerou como Ele (Deus) lidava com os tiranos e os descrentes do passado.  Lembre-se do povo de Aad na cidade de Iram, cujas colunas elevadas nunca foram feitas em nenhuma outro lugar.  Considere também o povo de Thamud, que construiu suas habitações nas rochas do vale; e o poderoso Faraó.  Todos cometeram excessos e espalharam corrupção em suas terras.  Mas Deus está atento, Ele vê, registra e exige contas, e um flagelo foi desencadeado sobre eles.

Versículos 15 - 20 Bem-estar social

Nos versículos anteriores, Deus falava sobre nações inteiras, agora Se concentra em indivíduos.  A natureza da humanidade é tal que, quando uma pessoa é tentada ou testada com honra e bênção, diz: "Meu Deus me honrou", mas quando é tentada ou testada com uma restrição de suas provisões, diz: "Meu Deus me humilhou".  Deus refuta a afirmação de que, se deu abundância a alguém, é uma honra e, da mesma forma, se deu menos a alguém, pretende humilhá-lo.   Em vez disso, ambas as situações são um julgamento e um teste para ver quem Lhe é grato quando recebe riquezas e quem é paciente quando testado com menos sustento.  Pois, de fato, Deus dá riqueza àqueles a quem Ele ama, bem como aqueles a quem Ele não ama e retém o sustento daqueles a quem Ele ama e daqueles a quem Ele não ama.

Uma pessoa tem coisas como prosperidade e respeito, mas gasta sua riqueza em atividades vãs e inúteis.  Não cuida dos órfãos nem alimenta os necessitados; devora a herança daqueles sob sua proteção.  Não tem em conta o que é permitido e o que é proibido e todos os seus pensamentos são sobre como acumular mais.  Esta admoestação poderosa traz consigo um forte aviso.   Muitas pessoas estão erradas, não podem fazer o que querem e não ser responsabilizadas por isso.

Versículos 21 - 30 Uma admoestação poderosa

De fato, (e verão) quando a terra é transformada em poeira, socada e batida.  Quando Deus vem com os anjos, com fileiras e fileiras de anjos.  Este é o Dia em que o inferno será aproximado.  Este é o Dia em que a humanidade prestará atenção, mas então será muito tarde.  Essas palavras com seu ritmo cativante criam uma cena que provoca o medo no coração do crente.   Naquele Dia, quando os descrentes veem a terra ser nivelada no chão e esmagada e Deus chegando com fileiras de anjos que enchem o horizonte, suspirarão de horror quando se conscientizarem de sua verdadeira situação.  Infelizmente, dirão, se tivéssemos enviado algumas boas ações; teríamos deixado provisão para esta vida que está por vir.

O capítulo então descreve o destino dos descrentes após esse suspiro desesperado.  Naquele Dia, ninguém punirá como Ele pune e ninguém enlaçará como Ele enlaça.  Este versículo lembra os excessos das nações nos versículos anteriores, onde a tortura era uma punição comum.  Ninguém pode punir como Deus.  É um forte aviso e invoca o medo do que está por vir.

No entanto, em meio a esse horror inimaginável, os crentes são abordados pelo próprio Deus.  Ó Alma, esteja em paz, volte para Deus satisfeito com Ele e com Ele comprazido contigo.  Junte-se aos Meus servos e entre no Meu Jardim.  Ao contrário das primeiras pessoas descritas como ingratas e arrogantes, essa está satisfeita com Deus em todas as situações e é abordada com gentileza e compaixão.  Junte-se ao Meu povo no Meu Jardim, um final adequado para uma vida bem vivida.

 

https://www.islamreligion.com/pt/articles/10914/capitulo-89-al-fajr-alvorada/

Hierarquia do Artigo:
Artigos O Alcorão Sagrado Capítulo 89 Al-Fajr (A Alvorada)


Navegação de Artigos:

<< Artigo Anterior || Próximo Artigo >>
Compartilhar esse Artigo:
Url
BBCode
HTML

Meu Amor por Jesus
Nasci católico e como tal fui educado na crença de que o catolicismo era a única religião verdadeira. saiba mais
Ouça o Alcorão
Já está disponível em nosso site o "Nobre Alcorão e seus Significados em Português" saiba mais
Leia o Alcorão
Agora além de poder ouvir a bela recitação do Alcorão, você também pode ler o "Nobre Alcorão" saiba mais
Assista como fazer Oração
Saiba como praticar a oração, desde a ablução, até a recitação do alcorão em árabe. saiba mais
Últimos Vídeos
Divulga Islam
Somos um grupo de muçulmanos brasileiros que trabalha com a divulgação do islam na internet saiba mais

site desenvolvido por www.wsdbrasil.com.br Site Brasileiros Muçulmanos © 2009-2018

Powered by PHP-Fusion copyright © 2002 - 2018 by Nick Jones.
Released as free software without warranties under GNU Affero GPL v3

Os materiais postados neste site não refletem necessariamente as visões do Grupo Divulga Islam, o qual não reivindica responsabilidade sobre os artigos contidos neste site, sendo os mesmos de responsabilidade dos seus escritores.

É necessário utilizar o Firefox para este site
voltar ao topo