Bem vindo ao Site Brasileiros Muçulmanos - Últimos Artigos: Capítulo 7, Al-A’raaf (Os Cimos) (parte 2 de 3) - Capítulo 7, Al-A’raaf (Os Cimos) (parte 1 de 3) - Capítulo 6, Al-An’am (O Gado) (parte 2 de 3) - Capítulo 6, Al-An’am (O Gado) (parte 1 de 3) - Muhammad & o último dos monoteístas - Sorriso, raiva e consciência plena no Islã (parte 3 de 3) - A cobiça vos entreterá - Confie em Deus e não desista - Sorriso, raiva e consciência plena no Islã (parte 2 de 3) - Sorriso, raiva e consciência plena no Islã (parte 1 de 3) - Os limites do livre arbítrio humano - Darwinismo versus o polvo: Um dilema evolucionário - História da criação (parte 2 de 2) - História da criação (parte 1 de 2) - O politeísmo é uma opressão poderosa (parte 2 de 2) -
Este site tem por objetivo divulgar o Islam, seguindo a Ahlus Sunnah wal Jama'a (Seguidores da Sunnah e a Comunidade), o Islam em sua mais pura forma, o Islam que foi ensinado pelo nosso querido Profeta Muhammad (s.a.w.s) e seguido pelos seus Nobres Companheiros (Sahaba).
A paciência do profeta ao transmitir a mensagem (parte 1 de 2)
  Clique aqui para retornar às Categorias de Artigos

Deus nos diz no Alcorão que enviou o profeta Muhammad, que a misericórdia e bênçãos de Deus estejam sobre ele, como uma misericórdia para a humanidade.  "E não te enviamos, senão como misericórdia para a humanidade, gênios e tudo que existe." (Alcorão 21:107) Deus não disse que Muhammad foi enviado para o povo da Arábia, para um gênero específico, para as pessoas do século 7 ou mesmo para seu próprio povo.   De fato o profeta Muhammad foi rejeitado e humilhado por seu próprio povo.

Deus também deixou claro que o profeta Muhammad, que a misericórdia e bênçãos de Deus estejam sobre ele, era um profeta como nenhum outro.  Cuja mensagem seria propagada amplamente e seria aplicável em todos os lugares e em todas as épocas.  Ele superou dificuldades, grande tristeza, batalhas épicas e humilhação constante. Entretanto, nada o deteve de transmitir a mensagem.  O profeta Muhammad foi o primeiro a transmitir a mensagem de Deus em uma forma adequada para todos os povos, em todos os lugares e em todas as épocas.  A mensagem principal é simples: adorar somente a Deus, sem parceiros, filhos ou filhas e o profeta Muhammad a propagou com grande paciência e tolerância até maior.  Sua paciência não tinha limites e nunca se inclinava a agir de maneira irracional ou zangada.  A violência não era parte da mensagem e não tinha parte na sua propagação.

Mais de um bilhão de muçulmanos em todo o mundo amam, respeitam e seguem o profeta Muhammad.  Eles o têm em tão alta estima que para muitos é emocionalmente doloroso ver ou ouvir seu amado mentor ser ridicularizado ou desrespeitado.  As demonstrações em todo o mundo sempre que o nome do profeta Muhammad é desrespeitado ou sua imagem é produzida, são testemunho disso.  Entretanto, comportamento violento e irracional não é algo aprendido do profeta Muhammad.  Seu rosto se voltava firmemente para Deus e para a Outra Vida e sua única missão era propagar a mensagem do Misericordioso com paciência e tolerância.

Propagar a palavra do Islã fez do profeta Muhammad um pobre e um proscrito social, depois de viver uma vida de relativa facilidade.  Seu estilo de vida mudou drasticamente para pior e sua vida foi ameaçada em mais de uma ocasião.  Além disso, sua família e seguidores foram ridicularizados, escarnecidos e agredidos.  A mensagem pesava sobre seus ombros e até em seu sermão final estava preocupado, pedindo às pessoas para testemunharem perante Deus que tinha transmitido a mensagem.

É importante que nesse momento na história mundial, quando às vezes parece que a população muçulmana está sendo encurralada ou cercada, que nos lembremos da paciência do profeta Muhammad e enfrentemos nossos problemas com os mesmos métodos que ele usou em face da adversidade.  O próprio profeta Muhammad demonstrou enorme controle e paciência quando era insultado, menosprezado e espancado.   Como sua amada esposa Aisha dizia: "O caráter dele era um reflexo do Alcorão".[1]

Em uma época muito difícil de sua vida, logo após um período conhecido como Ano da Tristeza, o profeta Muhammad foi à cidade de Taif esperando encontrar pessoas que ouviriam e apoiariam sua mensagem para a humanidade.   Ao invés disso encontrou insultos e injúrias.  Foi expulso da cidade.   Com suas sandálias cheias de sangue, das injúrias infligidas pelos homens, mulheres e crianças jogando pedras, o profeta Muhammad orou a Deus por socorro.  Em resposta, o anjo das montanhas desceu e pediu a permissão do profeta para fazer as montanhas ao redor de Taif desmoronarem, matando todos os habitantes da cidade.   Apesar de por toda sua dor e sofrimento, e de ter todo o direito de ficar zangado, a resposta do profeta foi: "Não, porque espero que Allah faça de sua descendência um povo que adorará Deus somente, sem associar nada a Ele."

Tomos ouvimos o dito de que a paciência é uma virtude, significando que a paciência é uma característica nobre a se adquirir.  A paciência é uma qualidade que devemos praticar e usar nas pequenas situações e às vezes em situações que são motivo de grande preocupação em nossas vidas.  Ler até mesmo uma pequena parte da história islâmica mostrará a você que o profeta Muhammad foi paciente.  Paciência não significa não fazer nada, mas implica em tentar o melhor para aliviar a situação.  Assim, ele fez esforços para aliviar a situação, como duas migrações e a compra de escravos principalmente para parar a tortura e humilhação deles.

Depois de dez anos vivendo em Medina, dez anos ensinando às pessoas a amar e obedecer a Deus, dez anos estabelecendo um estado islâmico justo e igualitário, o profeta Muhammad e seus seguidores foram capazes de retornar para Meca.   Sua paciência foi finalmente recompensada, mas ainda assim ele cavalgava um jumento com dezenas de milhares de seguidores.  O profeta Muhammad podia ter perdido a paciência e exercido uma vingança terrível.  Mas ele não o fez!  Meca ficou aos seus pés, os inimigos se curvaram em rendição e o profeta Muhammad falou pela misericórdia de seu Criador e disse: "Falo com as mesmas palavras que Yusuf (o profeta José) falou a seus irmãos: Hoje não há repreensão contra vocês. Sigam seu caminho, porque estão livres".[2]

Ao longo de sua vida e, particularmente durante sua missão profética, o profeta Muhammad praticou a paciência e tentou encorajar e até exigir que seus seguidores aprendessem a paciência.  Existem muitos exemplos do profeta Muhammad aconselhando a ter paciência.  A história a seguir em particular retrata um homem que foi capaz de demonstrar paciência e tolerância acima do usual, mas também mostra até onde o profeta Muhammad iria para ensinar seus seguidores por que devem sempre se comportar de maneira paciente e mais correta.

Essa é a história do rabino judeu Zaid ibn Sanah.   O rabino Zaid havia emprestado algo ao profeta Muhammad.  Ele próprio descreve a cena e o diálogo: "...O profeta Muhammad estava no funeral de um homem dos Ansar. Abu Bakr, Umar, Uthman e alguns dos outros companheiros estavam com ele. Depois da oração fúnebre ele se sentou próximo a uma parede e me aproximei dele, peguei-o pelas bordas de seu manto olhei para ele de maneira dura e disse: "Ó Muhammad! Não pagará meu empréstimo? Nunca soube que a família de Abdul-Mutalib atrasasse o pagamento de seus débitos!" Olhei para Umar, cujos olhos se incharam de raiva! Ele olhou para mim e disse: "Ó inimigo de Deus, fala e se comporta dessa maneira com o mensageiro de Deus?!  Por Aquele que o enviou com a verdade, se não fosse pelo temor de não entrar no Paraíso, eu o teria decapitado com minha espada!"

O profeta Muhammad não estava atrasado no pagamento do débito, mas o rabino o tinha abordado e falado de maneira desagradável.  Como ele reagiria?  Nesse ano de 2015 como a maioria das pessoas reagiria?  Se conhecer aqueles que reagiriam de maneira calma e aceitariam tratamento ríspido com paciência, então ficaria feliz em saber que estão seguindo os ensinamentos do profeta Muhammad.  Na parte seguinte descobriremos como esse incidente foi concluído e isso pode surpreender você.



Notas de rodapé:

[1] Saheeh Muslim

[2] Registrado por Ibn Kathir, relatado por Saheeh Muslim e autenticado pelo Sheikh Al-Albani

 

http://www.islamreligion.com/pt/articles/10748/paciencia-do-profeta-ao-transmitir-mensagem-parte-1-de-2/

Hierarquia do Artigo:
Artigos O Profeta Muhammad A paciência do profeta ao transmitir a mensagem (parte 1 de 2)


Navegação de Artigos:

<< Artigo Anterior || Próximo Artigo >>
Compartilhar esse Artigo:
Url
BBCode
HTML

Meu Amor por Jesus
Nasci católico e como tal fui educado na crença de que o catolicismo era a única religião verdadeira. saiba mais
Ouça o Alcorão
Já está disponível em nosso site o "Nobre Alcorão e seus Significados em Português" saiba mais
Leia o Alcorão
Agora além de poder ouvir a bela recitação do Alcorão, você também pode ler o "Nobre Alcorão" saiba mais
Assista como fazer Oração
Saiba como praticar a oração, desde a ablução, até a recitação do alcorão em árabe. saiba mais
Últimos Vídeos
Divulga Islam
Somos um grupo de muçulmanos brasileiros que trabalha com a divulgação do islam na internet saiba mais

site desenvolvido por www.wsdbrasil.com.br Site Brasileiros Muçulmanos © 2009-2017

Powered by PHP-Fusion copyright © 2002 - 2017 by Nick Jones.
Released as free software without warranties under GNU Affero GPL v3

Os materiais postados neste site não refletem necessariamente as visões do Grupo Divulga Islam, o qual não reivindica responsabilidade sobre os artigos contidos neste site, sendo os mesmos de responsabilidade dos seus escritores.

É necessário utilizar o Firefox para este site
voltar ao topo